Notícias
Prefeitura reúne protetores, veterinários e população em debate sobre animais abandonados

Em encontro promovido pela Ouvidoria Geral em conjunto com a Secretaria de Saúde e a sociedade, novos rumos para o problema se desenham em Teresópolis
Teresópolis 31 de março de 2010
Reuniram-se nesta terça (30), na Secretaria de Saúde, protetores de animais e representantes do Grupo Estimação com os representantes da Prefeitura para, juntos, debaterem o problema dos animais em situação de abandono na cidade.

Participaram do encontro o Secretário de Saúde, Dr. Maurílio Schiavo Ribeiro, Dra. Adriana Chaves, diretora de Vigilância Sanitária, a advogada da SMS Dra. Márcia Toledo, a administradora Solange Cirico, a veterinária do CTA, Tatiana Pereira de Castro e o Ouvidor Geral Ricardo Raposo, pela prefeitura; as protetoras Paula Mota, Lilian Vargas e Luiza Pinheiro; e Paulo Rocha, Patrícia Montenegro e Elisabeth Filpi pelo Grupo Estimação entre outros interessados.

A Secretaria de Saúde demonstrou, através dos seu CTA – Centro de Triagem Animal – que vem desenvolvendo meios de controle populacional de cães e gatos na cidade. Com os 60 boxes reformados, o CTA conta hoje com 85 animais e está próximo de sua capacidade máxima, mas realiza medidas profiláticas como a castração, mas tem capacidade limitada para o procedimento. Desde o primeiro encontro, promovido pela Ouvidoria em 2 de março, estuda medidas como o apoio à castração aos veterinários voluntários. Praticamente definida esta ação, o número de procedimentos será de aproximadamente 600 por ano.

Além da castração, os outros principais pontos abordados e sugeridos como prioridade foram a melhoria na estrutura do estande, alimentação, divulgação das campanhas de adoção com folheteria e Kits para adoção de filhotes.

O ‘Grupo EstimAção’ foi criado em 1997 e tem como missão proteger os animais. Desde 2007 se tornou uma entidade civil sem fins lucrativos. Prestam socorro imediato aos animais mais necessitados, doentes e atropelados. Também atuam na sensibilização e conscientização das pessoas, por meio de campanhas, da importância da castração para evitar a procriação desordenada.O maior contingente fica na chácara de Elizabete Filpi, que atualmente abriga cerca de 814 animais entre cães e gatos. A maior parte foi recolhida em vias públicas por abandono em estado lastimável.

Segundo sua fundadora, Elizabete Filpi, a "Bebete", desde 1997 vem pedindo ajuda aos Prefeitos da cidade e nunca teve apoio. “Só agora, graças ao Prefeito Jorge Mario e seus secretários, que se sensibilizaram com a nossa causa, conseguimos alguns avanços, como o espaço para adoção na Feirinha de Teresópolis, que desde março de 2009 já proporcionou 640 adoções responsáveis, monitoradas, com os animais entregues vacinados e tratados. Se não houvesse esse trabalho, esses animais estariam nas ruas!” comemora Bebete, que se diz muito feliz e confiante no poder público agora com este segundo encontro com o Secretário de Saúde, Maurílio Schiavo e sua equipe, proporcionado pelo Ouvidor Geral Ricardo Raposo, que visitou a Barraca de Adoção e a propriedade de alguns protetores.

“Somente com a sociedade, em um amplo debate, e com ações conjuntas através de campanhas de conscientização é poderemos minimizar esse grande problema urbano que é o abandono animal, bem como os maus tratos e a exploração. O Prefeito Jorge Mario tem essa preocupação com a cidade e vontade política para tentar resolver isso de forma participativa”. Comentou o Ouvidor Geral Ricardo Raposo, que revelou ter recebido muitas denúncias, principalmente sobre agressões contra cães. A Ouvidoria Geral de Teresópolis disponibiliza o 0800 282 5074 para denúncia de maus tratos contra animais.

A pequena Joana de apenas 7 anos, dona de um cãozinho adotado, se mostra preocupada com os que não tiveram a mesma sorte que o dela
Graças ao estande de adoção, 640 animais foram tirados das ruas em um ano, graças ao apoio da Prefeitura em 2009, através da Secretaria de Turismo. Mais da metade dos animais são doados para famílias do Rio e Niterói que freqüentam a Feirinha de Teresópolis. E já houveram até adoções para outros países, como no caso do cãozinho ‘Bili’, que chegou muito debilitado no CTA – Centro de Triagem Animal da Prefeitura, e que foi para a Alemanha.
Visita ao estande adoção na Feirinha de Teresópolis

Fotos: Ouvidoria e Secretaria de Saúde